Home

N.º 163 (Jan. 2003)

Vozes da poesia Europeia – I De Homero a Ibn Ab-Sâbûnî

Colóquio/Letras n.º 163

Editorial

Nota de apresentação

Tradução de Poesia

17  Homero -- «Canta-nos, deusa, a cólera de Aquiles,» / David Mourão-Ferreira
18  Homero -- Aqueus frente aos Troianos / David Mourão-Ferreira
19  Homero -- Encontro de Diomedes e Glauco / David Mourão-Ferreira
20  Homero -- A humana linhagem / David Mourão-Ferreira
21  Homero -- Fala de Andrómaca / David Mourão-Ferreira
22  Homero -- Resposta de Heitor / David Mourão-Ferreira
23  Homero -- Quadros do quotidiano representados pelo deus Hefestos no escudo de Aquiles / David Mourão-Ferreira
27  Homero -- Lamento de Andrómaca / David Mourão-Ferreira
28  Homero -- Da fala de Ulisses a Calipso / David Mourão-Ferreira
29  Homero -- Da fala de Ulisses a Nausícaa / David Mourão-Ferreira
30  Hesíodo -- A criação do mundo / David Mourão-Ferreira
31  Arquíloco -- Epigrama / David Mourão-Ferreira
32  Arquíloco -- Contra o poder / David Mourão-Ferreira
33  Arquíloco -- Sabedoria / David Mourão-Ferreira
34  Safo -- Fragmentos. 1 - «Quando arrefece os coração das pombas,» / David Mourão-Ferreira
35  Safo -- Fragmentos. 2 - «mais branca do que o leite» / David Mourão-Ferreira
36  Safo -- Fragmentos. 3 - «A que devo, ó noivo, comparar teu vulto?» / David Mourão-Ferreira
37  Safo -- Fragmentos. 4 - «Mergulha o teu corpo nesta água clara;» / David Mourão-Ferreira
38  Safo -- Fragmentos. 5 - «E já se aproxima, pra minha alegria,» / David Mourão-Ferreira
39  Safo -- Fragmentos. 6 - «A morte não é um bem.» / David Mourão-Ferreira
40  Safo -- Canções. 1 - «Toca, minha amiga,» / David Mourão-Ferreira
41  Safo -- Canções. 2 - «Vinde, amigas, ao vale sagrado,» / David Mourão-Ferreira
42  Safo -- Canções. 3 - «Igual aos deuses me parece» / David Mourão-Ferreira
43  Safo -- Fragmento / David Mourão-Ferreira
44  Anacreonte -- Desafio / David Mourão-Ferreira
45  Anacreonte -- Na velhice / David Mourão-Ferreira
46  Anacreonte -- Fragmento / David Mourão-Ferreira
48  Píndaro -- Dois versos / David Mourão-Ferreira
49  Ésquilo -- O coro perante Electra / David Mourão-Ferreira
51  Sófocles -- Em louvor do homem / David Mourão-Ferreira
52  Sófocles -- Uma fala de Antígona / David Mourão-Ferreira
53  Sófocles -- Uma fala de Antígona / David Mourão-Ferreira
54  Sófocles -- A Édipo. Coro dos velhos Tebanos / David Mourão-Ferreira
55  Eurípides -- Fala de Jasão a Medeia / David Mourão-Ferreira
56  Eurípides -- Resposta de Medeia / David Mourão-Ferreira
57  Aristófanes -- Elogio da paz / David Mourão-Ferreira
58  Aristófanes -- Superioridade das aves / David Mourão-Ferreira
60  Aristófanes -- Hino ao falo / David Mourão-Ferreira
61  Calímaco -- Epigrama contra os longos poemas / David Mourão-Ferreira
62  Calímaco -- Epigrama / David Mourão-Ferreira
63  Teócrito -- Idílio / David Mourão-Ferreira
64  Teócrito -- Canto da Feiticeira / David Mourão-Ferreira
65  Apolónio de Rodes -- Noite de insónia / David Mourão-Ferreira
67  Bíon -- Canto fúnebre em honra de Adónis / David Mourão-Ferreira
68  Mosco -- A Eros / David Mourão-Ferreira
70  Asclepíades de Samos -- A uma virgem / David Mourão-Ferreira
71  Meleagro - A Afrodite / David Mourão-Ferreira
72  Meleagro - Epigrama / David Mourão-Ferreira
73  Estratão -- De frente / David Mourão-Ferreira
74  Dioscórides - Cena de amor / David Mourão-Ferreira
75  Antípatro de Sídon -- Epitáfio de Anacreonte / David Mourão-Ferreira
76  Leónidas -- Epitáfio de um rico / David Mourão-Ferreira
77  Tucídides -- Epitáfio de Eurípides / David Mourão-Ferreira
78  Filodemo -- Musa bárbara / David Mourão-Ferreira
79  Honesto -- Meio termo / David Mourão-Ferreira
80  Automedonte -- A uma dançarina / David Mourão-Ferreira
81  Anónimo -- A uma tocadora de cítara / David Mourão-Ferreira
82  Timocles -- Efémera / David Mourão-Ferreira
83  Marco Argentário -- Cena íntima / David Mourão-Ferreira
84  Anónimo -- Oferenda / David Mourão-Ferreira
85  Paulo, o Silenciário -- O veneno do amor / David Mourão-Ferreira
86  Paulo, o Silenciário -- Nudez / David Mourão-Ferreira
87  Paulo, o Silenciário -- Epigrama / David Mourão-Ferreira
88  Lucrécio -- Sobre Epicuro / David Mourão-Ferreira
89  Lucrécio -- O eterno turbilhão / David Mourão-Ferreira
90  Lucrécio -- Três fragmentos sobre a imortalidade da alma. 1 / David Mourão-Ferreira
91  Lucrécio -- Três fragmentos sobre a imortalidade da alma. 2 / David Mourão-Ferreira
92  Lucrécio -- Três fragmentos sobre a imortalidade da alma. 3 / David Mourão-Ferreira
93  Catulo -- A Lésbia / David Mourão-Ferreira
94  Catulo -- Convite a Ipsitila / David Mourão-Ferreira
95  Catulo -- Ao marido de Lésbia / David Mourão-Ferreira
96  Catulo -- Sobre as mulheres / David Mourão-Ferreira
97  Catulo -- Contradição / David Mourão-Ferreira
98  Catulo -- Ruptura / David Mourão-Ferreira
99  Virgílio -- Da écloga II / David Mourão-Ferreira
100  Virgílio -- Proposição / David Mourão-Ferreira
101  Virgílio -- Tarefas do campo / David Mourão-Ferreira
102  Horácio -- Contra o vulgo / David Mourão-Ferreira
103  Horácio -- Carpe diem. Ode a Leucónoe / David Mourão-Ferreira
104  Horácio -- A Licínio / David Mourão-Ferreira
105  Tibulo -- Em louvor da mediania / David Mourão-Ferreira
106  Propércio -- Fragmento / David Mourão-Ferreira
107  Propércio -- A Cíntia / David Mourão-Ferreira
108  Propércio -- A Cíntia / David Mourão-Ferreira
109  Propércio -- A Cíntia / David Mourão-Ferreira
110  Propércio -- Elegia / David Mourão-Ferreira
111  Ovídio -- De «Arte de Amar». I / David Mourão-Ferreira
112  Ovídio -- De «Arte de Amar». II / David Mourão-Ferreira
113  Ovídio -- De «Arte de Amar». III / David Mourão-Ferreira
114  Ovídio -- De «Arte de Amar». IV / David Mourão-Ferreira
115  Ovídio -- De «Arte de Amar». V / David Mourão-Ferreira
117  Ovídio -- De «Arte de Amar». VI / David Mourão-Ferreira
118  Ovídio -- Amores / David Mourão-Ferreira
119  Séneca -- Praga de Medeia / David Mourão-Ferreira
120  Petrónio -- Comédia humana / David Mourão-Ferreira
121  Petrónio -- Epigrama / David Mourão-Ferreira
122  Petrónio -- Sujeição / David Mourão-Ferreira
123  Petrónio -- Epigrama / David Mourão-Ferreira
124  Pérsio -- Da sátira V / David Mourão-Ferreira
125  Marcial -- 1. «Passam por teus os versos que recitas,» / David Mourão-Ferreira
126  Marcial -- 2. «Já sessenta anos tem o orador Cascélio:» / David Mourão-Ferreira
128  Marcial -- 3. «'Não custa nada, não é nada',» / David Mourão-Ferreira
129  Marcial -- 4. «Mentirá quem disser, ó Zoilo, que és vicioso.» / David Mourão-Ferreira
130  Marcial -- 5. «Não te envio, Pontiliano, os livros meus,» / David Mourão-Ferreira
131  Marcial -- 6. «Roma louva, aprecia e canta os versos meus;» / David Mourão-Ferreira
132  Marcial -- 7. «Casou este esfaimado com uma velha rica:» / David Mourão-Ferreira
133  Marcial -- 8. «Se depilas o peito, as pernas mais os braços,» / David Mourão-Ferreira
134  Marcial -- 9. «De seu membro viril 'stá doente o teu escravo;» / David Mourão-Ferreira
135  Marcial -- 10. «Nem os teus beijos só têm de mirra o cheiro:» / David Mourão-Ferreira
136  Marcial -- 11. «Teu cachorro te lambe a face e até os beiços:» / David Mourão-Ferreira
137  Marcial -- 12. «Se és pobre, Emiliano, hás-de pobre ser sempre.» / David Mourão-Ferreira
138  Marcial -- 13. «A Partos, a Germanos, a Dácios dás-te, Célia;» / David Mourão-Ferreira
139  Marcial -- 14. «'Amanhã', dizes tu. 'Viverei amanhã.'» / David Mourão-Ferreira
140  Marcial -- 15. «A ti, Frontão, meu pai,» / David Mourão-Ferreira
141  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 1 / David Mourão-Ferreira
142  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 2 / David Mourão-Ferreira
143  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 3 / David Mourão-Ferreira
144  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 4 / David Mourão-Ferreira
145  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 5 / David Mourão-Ferreira
146  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 6 / David Mourão-Ferreira
148  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 7 - Sobre a Imperatriz Messalina / David Mourão-Ferreira
149  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 8 / David Mourão-Ferreira
150  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 9 / David Mourão-Ferreira
151  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 10 / David Mourão-Ferreira
152  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 11 / David Mourão-Ferreira
153  Juvenal -- Fragmentos de Sátiras. 12 / David Mourão-Ferreira
154  Adriano -- «Alma minha, brandinha, vagabunda,» / David Mourão-Ferreira
155  Floro -- «Novos cônsules e procônsules» / David Mourão-Ferreira
156  Anónimo -- A vigília de Vénus. I / David Mourão-Ferreira
157  Anónimo -- A vigília de Vénus. II / David Mourão-Ferreira
158  Pentádio -- À chegada da Primavera / David Mourão-Ferreira
160  Ausónio -- Epigrama / David Mourão-Ferreira
161  Ausónio -- Nas margens do Mosela / David Mourão-Ferreira
162  Ausónio -- Bíssula, a escrava / David Mourão-Ferreira
163  Oráculos Sibilinos -- O fim do mundo / David Mourão-Ferreira
166  S. Gregório de Nazianzo -- Hino a Deus / David Mourão-Ferreira
168  Santo Ambrósio -- Ao canto do galo / David Mourão-Ferreira
170  Prudêncio -- Combates da alma / David Mourão-Ferreira
172  Prudêncio -- Do «Hino da Epifania». I / David Mourão-Ferreira
173  Prudêncio -- Do «Hino da Epifania». II / David Mourão-Ferreira
174  Rutílio -- A Roma / David Mourão-Ferreira
175  Proclo de Constantinopla -- Hino a Atena / David Mourão-Ferreira
176  Venâncio Fortunato -- A mística donzela / David Mourão-Ferreira
177  Venâncio Fortunato -- O sagrado madeiro / David Mourão-Ferreira
178  Venâncio Fortunato -- A Radegunda / David Mourão-Ferreira
179  Venâncio Fortunato -- Da eternidade / David Mourão-Ferreira
181  Anónimo Anglo-Saxão -- A ruína / David Mourão-Ferreira
184  Anónimo Anglo-Saxão -- Do «Beowulf». Canção do último sobrevivente / David Mourão-Ferreira
186  Paulo Diácono -- Hino a S. João Baptista / David Mourão-Ferreira
187  Paulo Diácono -- Ao lago de Como / David Mourão-Ferreira
188  Alcuíno -- O púlpito / David Mourão-Ferreira
189  Alcuíno -- O convento / David Mourão-Ferreira
191  Pseudo-Alcuíno -- Epitáfio / David Mourão-Ferreira
192  Sedúlio Escoto -- Contra o mau vinho / David Mourão-Ferreira
193  Sedúlio Escoto -- Reclamação ao Bispo / David Mourão-Ferreira
194  Anónimo -- Canto báquico / David Mourão-Ferreira
196  Anónimo -- O Abade de Angers / David Mourão-Ferreira
198  Anónimo -- Canção de amor / David Mourão-Ferreira
199  Ibn Hazm -- «Quem me dera rasgar o coração com uma navalha,» / David Mourão-Ferreira
200  Ibn Hazm -- «Vieste ao meu encontro» / David Mourão-Ferreira
201  Ibn Hazm -- «Fiquei com ela a sós, só com ela e o vinho;» / David Mourão-Ferreira
202  Ibn Hazm -- «Se me afasto de ti, meus passos são» / David Mourão-Ferreira
203  Ibn Shuhayd -- «Cada flor, na escuridão,» / David Mourão-Ferreira
204  Ibn Burd -- «A lua é como um espelho» / David Mourão-Ferreira
205  Al-Mu'tamid -- «Em verdade bebi» / David Mourão-Ferreira
206  Al-Mu'tamid -- Evocação de Silves / David Mourão-Ferreira
208  Al-Râdî -- Passaram... / David Mourão-Ferreira
209  Ibn Hisn -- «Nada me turbou tanto como esse pombo» / David Mourão-Ferreira
210  Ibn Hisn -- O reflexo do vinho / David Mourão-Ferreira
211  Ibn Al-Qûtiyya -- A noz / David Mourão-Ferreira
212  Ibn Khafâja -- Cena de amor (fragmento) / David Mourão-Ferreira
213  Ibn 'Ijâd -- As searas / David Mourão-Ferreira
214  Ibn Baqî -- «Quando a noite arrastava a sua cauda de sombra,» / David Mourão-Ferreira
215  Ibn Safar Al-Marînî -- «Quando o sol declinava,» / David Mourão-Ferreira
216  Ibn Al-Sâbûnî -- «Envio-te este espelho precioso:» / David Mourão-Ferreira

Bibliografia

217  Referências bibliográficas
241  Bibliografia

© Fundação Calouste Gulbenkian, 2006-2017