Home

N.º 164 (Maio 2003)

Vozes da poesia Europeia – II Da "Cantilena de Santa Eulália" a G.G. Byron

Colóquio/Letras n.º 164

Tradução de Poesia

Anónimo (Hucbaldo?) -- Cantilena de Santa Eulália / David Mourão-Ferreira
Anónimo -- A vida de Santo Aleixo (Prólogo) / David Mourão-Ferreira
10  Anónimo -- Renúncia / David Mourão-Ferreira
11  Anónimo -- Morte de Rolando / David Mourão-Ferreira
14  Cristóforo de Mitilene -- As horas / David Mourão-Ferreira
15  Yosef Ibn Saddiq -- Carja / David Mourão-Ferreira
16  Yehuda Halevi -- Carja («Dizei vós, ai irmãzitas,») / David Mourão-Ferreira
17  Yehuda Halevi -- Carja («Vem a Páscoa e eu sem ele:») / David Mourão-Ferreira
18  Yehuda Halevi -- Carja («Como se fosses um filhito alheio») / David Mourão-Ferreira
19  Todros Halevi Abulafia -- Carja / David Mourão-Ferreira
20  Guilherme de Poitiers -- Nos campos de Auvergne, além Limosino... / David Mourão-Ferreira
23  Marcabru -- Auto-retrato / David Mourão-Ferreira
24  Marcabru -- Das mulheres / David Mourão-Ferreira
25  Marcabru -- Do amor («Nem a fome, nem peste, nem guerra») / David Mourão-Ferreira
26  Marcabru -- Do amor («Se por fim lá nos vê no caixão») / David Mourão-Ferreira
27  Marcabru -- Canção / David Mourão-Ferreira
29  Jaufre Rudel -- Canção / David Mourão-Ferreira
31  Bernart de Ventadorn -- Canção (Ninguém se espante se eu cantar») / David Mourão-Ferreira
32  Bernart de Ventadorn -- Canção («Meu coração, tão cheio de alegria,») / David Mourão-Ferreira
33  Bernart de Ventadorn -- Canção («Ao ver mover a cotovia») / David Mourão-Ferreira
35  Hildeberto de Lavardin -- A Roma / David Mourão-Ferreira
36  Hildeberto de Lavardin -- Resposta de Roma / David Mourão-Ferreira
37  Hildeberto de Lavardin -- Elegia / David Mourão-Ferreira
39  Hélinant de Froidmont -- Versos da morte / David Mourão-Ferreira
41  Anónimo Goliardo -- Auto-retrato / David Mourão-Ferreira
42  Anónimo Goliardo -- Dístico moral («São como as ondas do mar») / David Mourão-Ferreira
43  Anónimo Goliardo -- Dístico moral («Nada parece vedado») / David Mourão-Ferreira
44  Anónimo Goliardo -- Dístico moral («Cúria Romana não cura») / David Mourão-Ferreira
45  Anónimo Goliardo -- Dístico moral («O santo Verbo é tesouro») / David Mourão-Ferreira
46  Anónimo Goliardo -- Dístico moral («Quem sageza não tiver») / David Mourão-Ferreira
47  Anónimo Goliardo -- Declínio / David Mourão-Ferreira
49  Anónimo Goliardo -- Canto báquico / David Mourão-Ferreira
51  Anónimo Goliardo -- O dinheiro / David Mourão-Ferreira
53  Hugo, Primaz de Orléans -- «Já fui rico, fui amado,» / David Mourão-Ferreira
55  O Arquipoeta de Colónia -- A confissão do poeta / David Mourão-Ferreira
59  Walther von der Vogelweide -- Outrora e agora / David Mourão-Ferreira
61  Anónimo -- Poema do Cid / David Mourão-Ferreira
63  Gonzalo de Berceo -- Milagres de Nossa Senhora (Da Introdução) / David Mourão-Ferreira
65  Gaucelm Faidit -- Alba / David Mourão-Ferreira
66  Rutebeuf -- O jogo do Inverno / David Mourão-Ferreira
67  Rutebeuf -- Do estado do mundo / David Mourão-Ferreira
68  Ramon Llull -- Canto de Ramon / David Mourão-Ferreira
70  Folgore da San Gimignano -- Soneto / David Mourão-Ferreira
71  Francesco Petrarca -- Soneto / David Mourão-Ferreira
72  Arcipreste de Hita -- Contra o amor / David Mourão-Ferreira
73  Arcipreste de Hita -- Contra o dinheiro / David Mourão-Ferreira
74  Arcipreste de Hita -- Encontro com Dona Endrina / David Mourão-Ferreira
76  Arcipreste de Hita -- Como se há-de entender este livro / David Mourão-Ferreira
77  Geoffrey Chaucer -- Do prólogo aos «Contos de Cantuária» / David Mourão-Ferreira
78  Geoffrey Chaucer -- Do retrato da freira / David Mourão-Ferreira
80  Geoffrey Chaucer -- Do retrato da burguesa / David Mourão-Ferreira
81  Geoffrey Chaucer -- Balada a Rosamunda / David Mourão-Ferreira
82  Geoffrey Chaucer -- Balada de bom conselho sobre a verdade / David Mourão-Ferreira
83  Jaume March -- Apresentação / David Mourão-Ferreira
84  Pere March -- Isto é o que me agrada / David Mourão-Ferreira
86  Pere March -- Da morte / David Mourão-Ferreira
87  Ausiàs March -- Canto de morte / David Mourão-Ferreira
88  Ausiàs March -- Canto / David Mourão-Ferreira
91  Eustache Deschamps -- Balada dos sinais da morte / David Mourão-Ferreira
93  Christine de Pisan -- Balada da viuvez / David Mourão-Ferreira
94  Christine de Pisan -- Dor secreta / David Mourão-Ferreira
95  Alain Chartier -- Rondó / David Mourão-Ferreira
96  Alain Chartier -- Balada da árvore do amor / David Mourão-Ferreira
97  Anónimo -- Dança geral da morte / David Mourão-Ferreira
100  Anónimo (Jean Gerson?) -- Dança da morte / David Mourão-Ferreira
102  Charles d'Orléans -- De uma balada / David Mourão-Ferreira
103  Marquês de Santillana, Don Iñigo López de Mendonça -- Soneto ao modo itálico / David Mourão-Ferreira
104  Marquês de Santillana, Don Iñigo López de Mendonça -- Fala de Don Álvaro de Luna, ao ver-se justiçado / David Mourão-Ferreira
108  François Villon -- Balada das damas de Paris / David Mourão-Ferreira
109  Angelo Poliziano (?) -- Balada / David Mourão-Ferreira
110  Ludovico Ariosto -- Soneto («Seguro e doce porto não aberto,») / David Mourão-Ferreira
111  Ludovico Ariosto -- Soneto («Que bela sois, senhora! Tanto, tanto,» / David Mourão-Ferreira
112  Michelangelo Buonarroti -- Soneto («Vejo em teu belo rosto, senhor meu,») / David Mourão-Ferreira
113  Michelangelo Buonarroti -- Soneto («Se pelo olhar o coração se vê») / David Mourão-Ferreira
114  Michelangelo Buonarroti -- Soneto («Vejo com vosso olhar um doce lume») / David Mourão-Ferreira
115  Michelangelo Buonarroti -- Soneto («De enxofre o coração, a carne estopa,») / David Mourão-Ferreira
116  Michelangelo Buonarroti -- Soneto («Não tem o óptimo artista algum conceito») / David Mourão-Ferreira
117  Sá de Miranda -- «Ao som destes ventos que vão murmurando;» / David Mourão-Ferreira
118  Martinho Lutero -- Senhora música / David Mourão-Ferreira
119  Martinho Lutero (?) -- «Quem não gostar de vinho, de mulheres, de cantar,» / David Mourão-Ferreira
120  Clément Marot -- De uma canção / David Mourão-Ferreira
123  Clément Marot -- Canção / David Mourão-Ferreira
124  Clément Marot -- A bela teta / David Mourão-Ferreira
125  Claude Chappuys -- A doce mão / David Mourão-Ferreira
126  Louise Labé -- Soneto («Eu vivo, eu morro : e ardo, e arrefeço;») / David Mourão-Ferreira
127  Louise Labé -- Soneto («Ó belos olhos, ó cílios descidos,») / David Mourão-Ferreira
128  Juan Boscán -- «Doce era o sono e doce desmaiar-me,» / David Mourão-Ferreira
129  Cristóbal de Castillejo -- Contra o modo itálico / David Mourão-Ferreira
130  Joachim du Bellay -- De um soneto / David Mourão-Ferreira
131  Joachim du Bellay -- Soneto / David Mourão-Ferreira
132  Garcilaso de la Vega -- Soneto / David Mourão-Ferreira
133  Luis de Góngora -- A Córdova / David Mourão-Ferreira
134  Luis de Góngora -- A uma rosa / David Mourão-Ferreira
136  Luis de Góngora -- À embarcação em que se decidiu passarem a Nova Espanha os Marqueses de Ayamonte / David Mourão-Ferreira
137  Luis de Góngora -- Letrilha / David Mourão-Ferreira
139  Luis de Góngora -- A dois devotos de monjas que acudiam ao mesmo tempo a vários conventos / David Mourão-Ferreira
140  Lope de Vega -- Soneto («Desmaiar-se, atrever-se, estar furioso,») / David Mourão-Ferreira
141  Lope de Vega -- Soneto («A mulher é do homem bem ameno») / David Mourão-Ferreira
142  Lope de Vega -- Soneto («Ao vento se encomenda, ao mar se entrega,») / David Mourão-Ferreira
143  Lope de Vega -- Soneto («Ir e quedar-se, e com quedar partir-se;») / David Mourão-Ferreira
144  Lope de Vega -- Soneto («Quando imagino de meus breves dias») / David Mourão-Ferreira
145  Lope de Vega -- À batalha de África / David Mourão-Ferreira
146  Lope de Vega -- Do soneto de Dona Inês de Castro / David Mourão-Ferreira
147  Lope de Vega -- A uma dama que consultava astrólogos / David Mourão-Ferreira
148  Lope de Vega -- Solilóquio / David Mourão-Ferreira
151  Francisco de Quevedo -- Na torre / David Mourão-Ferreira
152  Francisco de Quevedo -- Ao Vesúvio / David Mourão-Ferreira
153  Francisco de Quevedo -- Ao Conde de Olivares / David Mourão-Ferreira
154  Francisco de Quevedo -- Sátira a um médico / David Mourão-Ferreira
156  Francisco de Quevedo -- A uma mulher pequena / David Mourão-Ferreira
157  Francisco de Quevedo -- Coplas de «Dom Dinheiro» / David Mourão-Ferreira
159  Francisco de Quevedo -- Memória do Duque de Osuna / David Mourão-Ferreira
160  Conde de Villamediana -- A uma senhora que cantava / David Mourão-Ferreira
161  John Donne -- Ao sol nascente / David Mourão-Ferreira
162  John Donne -- Inconstância / David Mourão-Ferreira
163  John Donne -- Elegia : à sua amante, a caminho da cama / David Mourão-Ferreira
165  John Donne -- A pulga / David Mourão-Ferreira
166  John Donne -- Soneto sacro / David Mourão-Ferreira
167  Giovan Battista Marino -- Madrigal / David Mourão-Ferreira
168  Giovan Battista Marino -- Ao sono / David Mourão-Ferreira
169  Giovan Battista Marino -- Soneto / David Mourão-Ferreira
170  Girolamo Fontanella -- A Juno / David Mourão-Ferreira
171  Girolamo Fontanella -- Soneto / David Mourão-Ferreira
172  Girolamo Fontanella -- À Lua / David Mourão-Ferreira
173  Agrippa d'Aubigné -- A imagem da morte / David Mourão-Ferreira
174  Jacques Davy du Perron -- O templo da inconstância / David Mourão-Ferreira
176  Vauquelin des Yveteaux -- O amor de mudar / David Mourão-Ferreira
177  Pierre de Marbeuf -- O mar e o amor / David Mourão-Ferreira
178  Louis d'Espinay d'Estelan -- Soneto do espelho / David Mourão-Ferreira
180  Paul Gerhardt -- Canto da tarde / David Mourão-Ferreira
182  Andrej Morsztyn -- «Sem ti, amiga, o tempo vai tão lento» / David Mourão-Ferreira
183  Petter Dass -- «Durante seis anos tão débil estive,» / David Mourão-Ferreira
184  Israel Holmström -- Epitáfio do cão de sua majestade el-rei Carlos XII / David Mourão-Ferreira
186  Christian Stieff -- Soneto sobre o amor / David Mourão-Ferreira
187  Johan Runius -- Ronda das rimas em jejum / David Mourão-Ferreira
189  Jacob Frese -- Sobre Deus / David Mourão-Ferreira
190  Carl Johan Lohman -- Sobre o tempo / David Mourão-Ferreira
191  Carl Johan Lohman -- Inconstância do mundo / David Mourão-Ferreira
192  Hedvig Charlotte Nordenflycht -- Os perigos do amor / David Mourão-Ferreira
193  Boileau -- Conselhos literários / David Mourão-Ferreira
195  Boileau -- Sátira contra si próprio / David Mourão-Ferreira
196  Molière -- A matéria e o espírito / David Mourão-Ferreira
198  Molière -- A matéria e o espírito / David Mourão-Ferreira
200  Jean Racine -- Fala de Nero / David Mourão-Ferreira
201  Jean Racine -- De uma fala de Antíoco / David Mourão-Ferreira
202  Jean Racine -- Fala de Tito / David Mourão-Ferreira
203  Jean Racine -- De uma fala de Fedra / David Mourão-Ferreira
204  Jean Racine -- Fala de Fedra / David Mourão-Ferreira
205  Jean Racine -- De uma fala de Fedra / David Mourão-Ferreira
206  Jean Racine -- Da narrativa de Théramène / David Mourão-Ferreira
208  Pietro Metastasio -- A partida / David Mourão-Ferreira
209  Pietro Metastasio -- A liberdade / David Mourão-Ferreira
211  William Blake -- Quinta-Feira Santa / David Mourão-Ferreira
212  William Blake -- O limpa-chaminés / David Mourão-Ferreira
213  William Blake -- Londres / David Mourão-Ferreira
215  William Blake -- O tigre / David Mourão-Ferreira
216  William Blake -- A rosa doente / David Mourão-Ferreira
217  William Blake -- A mosca / David Mourão-Ferreira
218  William Blake -- 50 provérbios do Inferno / David Mourão-Ferreira
222  Johann Wolfgang Goethe -- Elegias romanas, V / David Mourão-Ferreira
223  G. G. Byron -- Canção do corsário / David Mourão-Ferreira
224  G. G. Byron -- Liberdade / David Mourão-Ferreira

Bibliografia

225  Referências bibliográficas
253  Bibliografia

© Fundação Calouste Gulbenkian, 2006-2017