Ficheiro de texto · Imprimir · Fechar
PERALTA GARCÍA, Beatriz
"Bocage político" / Beatriz Peralta García. In: Revista Colóquio/Letras. Ensaio, n.º 193, Set. 2016, p. 87-90.
Resumo: A obra poética de Bocage tem sido estudada do ponto de vista da História da Literatura na transição do Arcadismo para o Pré-Romantismo, pondo particular ênfase nos modelos formais usados pelo autor na construção poética, por um lado, para além da valorização do «eu» exemplificado nos célebres sonetos em que se retrata a ele próprio, por outro. Assim, têm-se deixado de lado as suas ideias políticas, assinalando-se apenas uma «febre revolucionária» ou a exaltação de figuras suas contemporâneas como Napoleão, nalguns dos seus versos. Uma leitura atenta da sua obra evidencia a presença de algumas das principais correntes políticas de pensamento de realce no decorrer do século XIX e posteriormente sistematizadas: liberalismo, nacionalismo e até uma atitude crítica perante o tradicional «inimigo» político, Castela, traduzido em anti-iberismo, bem como a influência de pensadores como Voltaire, Montesquieu ou Rousseau.

© Fundação Calouste Gulbenkian, 2006